No passado, o jogo de meia quadra com o arremesso de meia distância predominava nas partidas da NBA, e Gregg Popovich era uma das principais referências desse modelo. Já atualmente, o chute de três pontos é o arremesso mais explorado e valorizado pelos times. O jogo mudou e as necessidades de se adaptar a ele chegaram, e como o Pop continua como técnico desde então, foi necessário que seu sistema de jogo se ajustasse a esse novo momento. Contudo, um dos maiores problemas do Spurs na temporada atual é a deficiência na bola de 3, o que afeta muito a produção ofensiva do time.

Na temporada de 2020-2021, a franquia texana registra diversos números abaixo da média nos chutes de três pontos, são 29.7 arremessos tentados por jogo com 10.7 convertidos, resultando numa média de 36% de acerto (19º na liga em %). O sistema de jogo da equipe mostra não ter um ‘apreço’ por esse tipo de arremesso, visto que o Spurs é apenas o 27º na liga na frequência de chutes de três (somente 32.9% dos arremessos vem de bolas de 3), além do 24º em produção de pontos com bolas triplas (as bolas de 3 são responsáveis por 29.2% dos pontos do time). As estatísticas mostradas comprovam a constatação de que a equipe possui uma deficiência que acaba afetando o ataque, que não tem sido bom, visto que o Spurs é apenas a 24º equipe da liga em pontos por jogo, com 109.2.

Entretanto, o sistema ofensivo não é completamente falho nas bolas de 3, e há pontos positivos. Haja vista o fato de que 87.8% das bolas triplas convertidas do time vem após uma assistência, sendo o 5º na liga nesse quesito. Ou seja, a equipe faz uma boa movimentação de bola antes de arriscar um chute para conseguir encontrar um companheiro bem posicionado. Falta ter mais volume e melhorar o aproveitamento nessas situações. No esquadrão titular, os quatro jogadores que deveriam impulsionar seus arremessos de três pontos são Keldon Johnson, Derrick White, Dejounte Murray e Demar Derozan, não estão com bons números de aproveitamento: 33.3%, 32.7%, 31.2% e 30.5%, respectivamente.

Dessa forma, o time acaba chegando a um ‘engessamento’ do sistema de jogo pela exploração demasiada do chute de meia distância, um arremesso mais difícil de ser produzir pontos. Isso é exemplificado pelo fato de que o Spurs, que tem um dos piores ataques, é o líder na liga em pontos produzidas por esse arremesso, com 14.4% dos pontos advindos da meia distância, além de ser também o time que mais tenta bolas nessa área, com 17.6 tentativas por partida.

Por fim, como foi constatado acima, a franquia precisa de jogadores que tenham como característica o arremesso de três pontos para que o sistema fique menos engessado. E claro, Popovich e sua comissão técnica precisam realizar um trabalho melhor nos fatores do jogo que envolvem as bolas de 3 para que o time possa apresentar um basquete mais eficiente e produtivo.

Um comentário em “A deficiência nas bolas de 3

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s